É necessário que o seu navegador tenha o suporte a javascript habilitado para navegar neste site. Sidur Para Comunidade Bnei Noach
  • 00 item(s) - R$ 0,00
Seu carrinho de compras está vazio.
  • Sidur Para Comunidade Bnei Noach

Sidur Para Comunidade Bnei Noach

Em hebraico, português e transliteração
Autor: Yacov Gerenstadt
SKU: 146847
Páginas: 136
Avaliação geral:

O livro de Preces para a Comunidade Bnei Noach, para dias da semana e Shabat, com texto em hebraico, transliteração e tradução.

R$ 58,00 no Cartão
Disponibilidade: Imediata

Descrição

O livro de Preces para a Comunidade Bnei Noach, para dias da semana e Shabat, com texto em hebraico, transliteração e tradução. 

Índice e trechos

Prefácio.............................7
Os deveres diários de um Ben Noach..11
Bençãos Matinais.....................14
Preces Matinais......................16
Preces antes de Dormir...............33
Preces para sexta-feira à noite......37
Kidush para sexta-feira à noite......45
Preces para manhã de Shabat..........47
Preces para tarde de Shabat..........64
Havdalá..............................67
Prece do Viajante....................68
Recitação dos Salmos.................69
As sete leis de Noach................75
O movimento Bnei Noach Brasil........76
Sobre o Rav Yacov Gerenstadt.........77

Prefácio

Prefácio

 
Prezado Ben Noach, este sidur é a título de sugestão, para as preces diárias daqueles que procuram e desejam um padrão para se conectar ao Criador.
A compilação das rezas foram feitas pelos sábios pensando no povo judeu, e por este motivo, encontramos algumas delas que são pertinentes somente a um judeu e portanto resolvemos compilar este sidur para que um Ben Noach possa orar corretamente.
A palavra sidur em hebraico, tem a raiz semântica da palavra "Seder", que significa ordem. Até a destruição do primeiro templo, não havia preces preestabelecidas (com exceção de alguns trechos que deveriam ser recitados diariamente) ao povo judeu, e cada indivíduo rezava diariamente com palavras que saiam de seu coração.
Com o exílio do povo judeu para a Babilônia e o passar do tempo em terra estranha, vários judeus nascidos lá não tinham o domínio total do idioma sagrado - o hebraico. Além do mais, com o contato com os povos da terra, a distância de Jerusalém e do Templo Sagrado fez com que os valores de vida para parte destas pessoas tomassem uma dimensão diferente daquela que seus antepassados tinham enquanto estavam em Israel.
Em consequência disto, vários judeus executavam suas preces, misturando algumas línguas e pedindo a D'us por coisas fúteis e sem valor. Devido à isto, os sábios da Grande Assembléia, escreveram a prece Shmonê Esrê (ou Amidá), a qual contém todos os pedidos básicos que uma pessoa necessita.
Porém, como já mencionado, a Amidá foi escrita pelos sábios pensando no povo judeu e tem uma conotação um pouco judaica em algum de seus trechos. Portanto reservamos dentro do sidur Bnei Noach um espaço para que o usuário do mesmo possa fazer seus pedidos a D'us com as palavras de seu coração, como era o procedimento originalmente.
Entre as premissas que usamos para compilar o Sidur foi dar um foco especial nas rezas que foram extraídas do livro de Salmos, uma vez que estas são as preces mais adequadas para Bnei Noach ( o que escutei do Rabino e Cabalista Itzchak Guinsburg, e em nome do Rabino Yehuda Kalman Marlow z"l, Rabino chefe da comunidade de Crown Heights)

Referente à prece Shemá Israel, o Rebe de Lubavitch traz em um relato sobre o grande sábio e tsadik Rebe Chaim Yossef David Azoulay, mais conhecido pelo acróstico do seu nome CHIDÁ, que, em uma de suas viagens para fora da Terra Santa, conversou longamente com um gentio, que por sua vez pediu ao rabino que lhe instruísse como orar. O Chidá orientou-o no sentido de que tomasse cuidado com o "Shituf" (istoé, que acreditasse somente na Unicidade Divina) e que falasse o versículo Shemá Israel, duas vez por dia.

Neste sidur, porém inserimos não somente o primeiro versículo, mas também o "Shemá Israel" por completo, isto é, os três primeiros parágrafos. O motivo disto, é de que um Ben Noach que deseja cumprir alguma mitsvá da Torá que não foi ordenada (ou seja, além de suas sete mitsvot), para receber  recompensa do Eterno, pode fazê-la desde que execute-a de acordo com a Halachá (lei judaica). E sendo a mitsvá de recitar o Shema Israel de manhâ e a noite inclui os três parágrafos, inserimos eles aqui no sidur para aqueles que desejam cumprir a mitsvá.

Apesar do Radbaz (David ben Solomon ibn Zimra) se esforçar para proibir o uso de Tefilin e Mezuzá para um Ben Noach, e do fato de que, durante a leitura do "Shemá" estes assuntos são  mencionados duas vezes, não excluímos esses trechos no sidur por constatarmos que o Radbaz somente se esforçou para proibir o uso deles e não sua menção. E além do mais como já explicado acima, para que a mitsvá de recitar o "Shemá Israel" seja cumprida, este deve ser recitado por completo.

O usuário do Sidur pode se deparar em alguns trechos com a expressão "Meu Deus e Deus de meus pais". Isso foi propositadamente mantido das rezas originais, em hebraico, baseando-se em uma resposta de Maimônides para o Rebe Ovadia, o convertido, que segue adiante: "O principal é que o Patriarca Abrãao ensinou todo o povo e o orientou sobre o caminho da verdade e da unicidade Divina; rejeitou a idolatria e seus preceitos e trouxe muitas  pessoas para baixo das asas do Shechiná. Ensinou-as, orientou e ordenou seus filhos e familiares a guardar o caminho de Deus...Portanto todo aquele que se converte ao judaísmo até o fim de todas as gerações, e todo aquele que unifica o nome de Deus [como o caso de um Ben Noach] é pai de seus descendentes que seguem seus passos e pai de seus alunos convertidos. Portanto eles devem falar "Meu Deus e Deus de meus pais, pois Abrão é seu pai"...."

"...[sobre Abraão está escrito] Pois eu lhe coloquei pai de muitos povos. Antes [da mudança de seu nome] você era pai de muitos povos. Antes [da mudança de seu nome] você era pai somente de Aram, agora você é pai de todas as criaturas....E Abraão é nosso Patriarca [dos judeus] e de todos os justos que se conectam a Hashem para andar em seus caminhos..."

Após a oração, é pertinente que um Ben Noach recite os Salmos da maneira como são divididos pelos dias do mês. A relação dos Salmos se encontra no final do Sidur. Vale a pena também lembrar que os dias do mês para recitar os Salmos são referentes ao mês em hebraico e não do calendário comum.

É sabido, porém, que um coração partido, D'us não desdenha. Portanto, uma forma de se conectar ao Criador é com a oração espontânea proveniente do coração, com as palavras da alma.

Avaliação dos Clientes

Seja o primeiro a avaliar este produto.
Newsletter