É necessário que o seu navegador tenha o suporte a javascript habilitado para navegar neste site. O Bahir
  • 00 item(s) - R$ 0,00
Seu carrinho de compras está vazio.
  • O Bahir

O Bahir

O Livro da Iluminação
Autor: Aryeh Kaplan
SKU: 146675
Avaliação geral:

Bahir é um dos mais antigos e importantes textos clássicos da Cabala. Até a publicação do Zohar, o Bahir era a principal fonte de informação sobre os ensinamentos cabalísticos, era a obra mais influente e largamente citada. É mencionado em quase todos os trabalhos relevantes que tratam da Cabala, o mais antigo deles sendo o comentário do Raavad a respeito do Sêfer Ietsirá. Mede 21 X 14 cm.

R$ 68,00 no Cartão
Disponibilidade: Imediata

Quem comprou esse produto também comprou:

Descrição

O Bahir é um dos mais antigos e importantes textos clássicos da Cabala. Até a publicação do Zohar, o Bahir era a principal fonte de informação sobre os ensinamentos cabalísticos, era a obra mais influente e largamente citada. É mencionado em quase todos os trabalhos relevantes que tratam da Cabala, o mais antigo deles sendo o comentário do Raavad a respeito do Sêfer Ietsirá, e o Rabino Moisés Nachman (Ramban), em seu comentário sobre a Torá, a ele se refere várias vezes. É, além disso, com frequência parafraseado e transcrito no Zohar. O nome Bahir deriva do primeiro versículo citado no texto (Jó 37:21): ?E já não se pode olhar para a luz resplandecente (Bahir) dos céus?. É também chamado de ?Midrash do Rabino Nehuniá ben HaKana?, particularmente pelo Ramban, talvez porque o nome do Rabino Nehuniá esteja no início no livro, mas, realmente, a maioria dos cabalistas atribui o Bahir a ele e à sua escola. Alguns o consideram o mais antigo texto cabalístico escrito. Embora o Bahir seja um livro bastante pequeno, contendo ao todo cerca de 12.000 palavras, era altamente conceituado entre aqueles que indagavam seus mistérios. Escreve o Rabino Judá Chayit, emérito cabalista do século XV: ?Torna este livro uma coroa para a tua cabeça?. Grande parte do texto é de difícil compreensão, e diz o Rabino Moisés Cordovero (1522-1570), diretor da escola de Cabala da cidade de Safed: ?As palavras desse texto são luminosas (Bahir) e cintilantes, mas o seu brilho pode cegar?. A primeira publicação do Bahir deu-se por volta de 1176, por iniciativa da escola cabalística de Provença, e circulou  sob a forma de manuscrito entre limitado número de leitores.? 

Newsletter